• zuzfisiopilates

Gengibre e frio: só no chá?


É só a estação começar a mudar e o frio ir chegando que o corpo já sente!

Há muitos anos a Medicina Chinesa já percebe a influência do meio externo na nossa saúde, e tem registrado e documentado há mais de 5 mil anos os efeitos das estações do ano no corpo. Por exemplo, a secura do Outono e o frio do Inverno podem afetar um organismo que já não está tão equilibrado; e em São Paulo, na prática, é comum que esses dois fatores (secura e frio) acabem se misturando um pouco, principalmente nessa época de Maio-Junho-Julho.

Mas não precisa ser chinês ou acupunturista para perceber isso – mesmo na nossa Medicina Moderna Ocidental, que estamos mais acostumados com o tipo de linguagem e raciocínio, se fala do aparecimento (ou piora) das rinites e sinusites, resfriados, garganta inflamada, gripes, aumento de secreção de vias aéreas e até pneumonia em casos graves. Sintomas aparentemente “menores” às vezes são deixados de lado ou dá-se pouca atenção, mas não são menos importantes e nem menos frequentes: a piora de obstrução e congestão nasal e coriza, extremidades frias ou até dormentes, e sensação de corpo fadigado também são percebidos nessa época.

Apesar das distâncias culturais e temporais, ambas apontam para as reações do corpo ao frio e ao clima seco, e a uma maior fragilidade do nosso sistema nesses períodos. E reforçam a importância de uma saúde hígida e preservada, com sistema imunológico forte, somados a alguns cuidados especiais para enfrentar esses processos aos quais estamos mais expostos durante esse período do ano.

O gengibre, além de muito utilizado na culinária, é uma das plantas mais estudadas atualmente por suas propriedades medicinais e benefícios para a saúde. O seu uso interno, sob a forma de chá, já é bem difundido, e sabe-se da sua ação anti-inflamatória e antioxidante, que acelera o metabolismo, estimula o sistema imunológico e melhora dores de garganta.

Mas o uso externo do gengibre também tem benefícios interessantes. O escalda-pés de gengibre é um recurso terapêutico utilizado tanto na Medicina Tradicional Chinesa quanto na Medicina Ayurveda (indiana) e Medicina Antroposófica, e tem o objetivo de:

- Aquecer o corpo

- Desobstruir e descongestionar vias aéreas, auxiliando em casos de rinite, sinusite e coriza

- Estimular a circulação e aporte sanguíneo nas extremidades

- Anti-inflamatório

- Melhorar dores de cabeça e em regiões dos seios da face por sinusite

- Auxilia na recuperação e tratamento de resfriados e gripes*

- Contribui para redução de febre*

O uso conjunto do gengibre no escalda-pés, com a Reflexologia, que ainda contribui para o reforço o Sistema Imunológico, pode ser um importante aliado da saúde nessas épocas do ano!

*Nota: os recursos terapêuticos contidos no texto não excluem nem substituem a consulta com um médico, nem o uso de fármacos, quando julgados necessários e prescritos por tal. Ao contrário, o “ZUZ - Fisioterapia e Pilates” acredita no uso responsável e integrado dos recursos terapêuticos para o cuidado em saúde.

Você também pode se interessar por:

Acupuntura nos distúrbios respiratórios

Drenagem facial para sinusites e congestões nasais

Stress e o sistema imune: a importância do relaxamento

#reflexologia #escaldapés #medicinatradicionalchinesa #inverno #respiração #rinite #sinusite #gripe #pneumonia #distúrbiosrespiratórios

Siga-nos
  • facebook-square
  • Black Instagram Icon
Endereço

Rua Tupi, 397, cj. 93 - Santa Cecília

São Paulo, SP 01233-001

zuzfisiopilates@gmail.com

Tel: (11)99793-5328

Mande um whatsapp


 

Encontre-nos