• zuzfisiopilates

"Cotovelo de Tenista" - ou Epicondilite Lateral

A epicondilite é a inflamação dos tendões extensores dos músculos do antebraço, conhecido também como tendinite, causado na região do epicôndilo, sendo a dor no cotovelo, que pode variar bastante de intensidade, o principal sintoma.


Os músculos do antebraço são responsáveis pelos movimentos do punho e dos dedos. Os tendões são uma espécie de “fita” ou “cordão” fibroso que conecta o músculo ao osso e são responsáveis pela transmissão de força necessária para “mexer” os músculos.




Existem dois tipos de Epicondilite:


* Epicondilite medial, conhecida também como cotovelo do golfista - é a inflamação do tendão do músculo flexor do carpo radial e quadrado pronador. A origem destes tendões flexores é a epitróclea. A epitróclea é o côndilo medial ou a “parte de dentro do cotovelo”, por isso a patologia é por vezes referida como epicondilite interna. Esta inflamação do tendão ocorre com maior frequência em praticantes de golf, pelos movimentos exigidos nesta modalidade desportiva. Contudo, a epicondilite medial pode também surgir com a prática de outros desportos e atividades não desportivas.


* Epicondilite lateral, conhecida cotovelo de tenista - a epicondilite lateral é a inflamação dos tendões na parte lateral ou externa, “parte de fora do cotovelo”. O tendão, geralmente envolvido é o do músculo extensor radial curto do carpo. A epicondilite lateral é uma patologia dolorosa, bastante frequente no cotovelo quando existe um uso excessivo, além da capacidade do tendão. Esta inflamação do tendão ocorre com maior frequência em jogadores de ténis ou outros desportos com raquete, sendo uma das causas frequentes para o surgimento da epicondilite lateral. No entanto, há outros desportos e atividades não desportivas que podem originar também a epicondilite lateral.




A epicondilite lateral é uma lesão mais frequente quando comparada com a epicondilite medial.


Na maioria dos casos de epicondilite lateral, o tratamento é realizado através de sessões de fisioterapia atuando no controle da dor e da inflamação através de recursos físicos como crioterapia, ultrassom e eletroterapia.


Posteriormente, para tratar a causa da epicondilite lateral, são utilizados protocolos de alongamento, fortalecimento e treinamento da musculatura extensora do antebraço, além de correção e otimização do gesto esportivo, e treino técnico.


O paciente normalmente responde bem ao tratamento e retoma as atividades diárias ou esportivas de forma efetiva.


Além dos exercícios, o profissional deve orientar a pessoa quanto às técnicas de prevenção e identificação dos sintomas de alerta.


Se você sente dores no cotovelo para realizar alguma atividade, busque uma avaliação com profissionais habilitados!



Leia também!
Entenda a lesão: Cotovelo do Escalador ou Tendinite do Braquial
Pilates e o medo de voltar ao esporte
Lesões musculares no esporte

2 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo