• zuzfisiopilates

COVID-19 e Atividade Física

Um estudo realizado na Califórnia com 48.440 pessoas investigou o impacto do nível de atividade física na gravidade de pessoas com diagnóstico confirmado de COVID-19.


Antes de tudo, o que é ser “fisicamente ativo”?


Os Guidelines internacionais de atividade física padronizam que é necessário um mínimo de 150 min/ semana de atividade física moderada para favorecer os benefícios para a saúde.




O que observaram?


O estudo foi de tipo retrospectivo observacional, e avaliou, dentre os pacientes com diagnóstico de COVID-19 de um Hospital na Califórnia com registros prévios de atividade física, a relação entre esse hábito e a gravidade dos sintomas.


Os pacientes incluídos tinham que ter registros do nível de atividade física ao longo dos 6 meses anteriores ao diagnóstico, e pelo menos 3 registros prévios do nível de atividade física ao longo dos 2 anos anteriores até o início do lockdown local (2018 a 2020).


O que perceberam?


- Aqueles que se mantiveram ativos consistentemente tiveram uma probabilidade menor de serem hospitalizados, necessitarem de UTI ou irem à óbito devido à COVID-19 do que os que foram consistentemente inativos ou que faziam alguma atividade física mas não o suficiente para serem considerados fisicamente ativos.


- A magnitude do risco para esses desfechos desfavoráveis foi maior quando associada à inatividade física do que com doenças crônicas e tabagismo.



"Quer dizer que se eu começar a fazer atividade física HOJE estou automaticamente protegido??"


Não!


1 • Os benefícios da atividade foram para pessoas que foram consistentemente fisicamente ativas. Ou seja, a atividade física precisa ser um hábito, desenvolvido e mantido ao longo do tempo, para trazer os benefícios para a saúde a médio e longo prazo.


2 • Todos os pacientes do estudo tiveram diagnóstico positivo de COVID-19, a diferença foi nos desfechos clínicos: sintomas graves, internações e necessidade de UTI, óbitos. Então o nível de atividade física impacta a gravidade da doença, e não na probabilidade de ter a doença (e nem na sua transmissibilidade! A máscara e o distanciamento são indispensáveis!)




Como anda a consistência da sua atividade física?


Entre em contato e conte conosco para apoiá-lo no cuidado com sua saúde!

6 visualizações0 comentário