• zuzfisiopilates

Flexibilidade no Pilates - treinar para quê?

A flexibilidade é a capacidade do corpo de movimentar suas articulações em uma amplitude ideal de acordo com tarefa a ser realizada, permitida e limitada pela extensibilidade dos tecidos do corpo, como músculos, tendões, ligamentos, cápsulas e pele. E, contrariamente, pode-se dizer que o encurtamento é a perda dessa extensibilidade dos tecidos com redução do comprimento das fibras musculares.


Existem diversos fatores que influenciam na flexibilidade de uma pessoa, sendo os fatores internos (inerentes ao indivíduo): idade, sexo, tipo corporal, individualidade biológica, condição física; enquanto que os externos são fatores como temperatura ou horário do dia, rotina, prática de atividade física e tipo de atividade física praticada.


Uma boa flexibilidade corporal é mantida pela realização frequente de alongamentos da musculatura. Eles podem ser realizados sozinhos, assim como após a prática de atividades físicas. Isso permite que os músculos se mantenham relaxados e com menor tensão, podendo atuar de forma mais fluida nas movimentações do corpo, agindo em harmonia entre si mesmos. Essa harmonia faz com que haja melhora da postura corporal, pois músculos rígidos e/ou encurtados podem alterar a posição das articulações e a relação delas com os outros músculos.


Trabalhar o alongamento em conjunto com o fortalecimento também auxilia no desenvolvimento da consciência corporal, deixa os movimentos mais fluidos e leves, assim como ajuda a prevenir lesões musculares.


Dentro do método Pilates, é possível conseguir esse aumento de flexibilidade durante a prática!


Enquanto são realizados alongamentos sozinhos, antes ou depois da aula, existem exercícios que abordam ao mesmo tempo o fortalecimento com o alongamento do corpo e outros que alongam durante os movimentos pedidos. O dinamismo dos exercícios permite que todas as articulações e músculos do corpo trabalhem, fazendo com que, em posições de força ou equilíbrio, seja possível manter a postura ou alongar outra região do corpo por meio da boa extensibilidade dos tecidos.


A repetição e posteriormente evolução dos exercícios em grau de dificuldade, associadas à realização lenta e precisa de todos eles com foco em fluidez do movimento, garantem que o indivíduo consiga melhorar força e alongamento da musculatura em todas as posturas solicitadas e em todos os equipamentos. Assim, a diversidade de posturas em que o corpo é trabalhado faz com que esse alongamento e melhora da postura sejam específicos e mantidos fora da aula, com ganhos e permanência a longo prazo.

Um corpo relaxado e flexível é um corpo que se movimenta melhor e que responde melhor às coisas externas que o desestabilizam. Então é importante pensarmos nisso quando praticamos nossa atividade física!


Leia também!
Alongar ou aquecer?
Alongamento eficiente para um corpo adaptável
Os alongamentos do Pilates
Como manter o alongamento em casa nas férias?

5 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo